Livro: Feliz por Nada, Martha Medeiros

Como prometido no post das 12 metas de dezembro, cá estou eu para contar-lhes um pouquinho a respeito do livro que estive lendo no final do ano passado: Feliz por Nada, da Martha Medeiros. Não é propriamente uma resenha. É um pouco da minha “história” com o livro, de como ele chegou às minhas mãos, quais as minhas impressões, esse tipo de coisa.

Está aí um livro pelo qual eu passaria reto em uma livraria. Puro preconceito, aquela coisa de julgar o livro pela capa, só que literalmente. Mais ainda: julgar o livro pelo título. Minha primeira impressão é de um livro de auto-ajuda e tenho muito preconceito com esse gênero.

Esse livro me surgiu da necessidade do meu pai de encontrar alguma coisa para ler durante sua estadia lá em São Carlos. Fomos até à livraria Nobel e vasculhamos a mesinha com os livros mais vendidos. Meu pai ficou em dúvida entre esse e um livro engraçadinho sobre Nietzsche. Eu tentei o convencer de comprar o segundo, mas não consegui. Meu pai optou pelo livro da Martha Medeiros e acredito que ele tenha feito a escolha mais acertada. O livro foi “devorado” em três dias, ele fez mil comentários a respeito e me fez escutá-lo lendo mil trechos diferentes e até mesmo uma crônica inteira. Daí, me chamou a atenção. Decidi lê-lo nas férias e foi o que fiz.

Trata-se de um livro de crônicas e eu adoro crônicas. Aliás, já perceberam que um dos tipos de texto mais recorrentes em blogs pessoais são justamente as crônicas? Foi exatamente por isso que me animei a escrever a respeito desse livro por aqui. Creio que, se vocês gostam de ler blogs como o Sem Formol, provavelmente irão curtir o livro.

Bem, falemos um pouco sobre a autora. Martha Medeiros é gaúcha de Porto Alegre. Ela tem 50 anos e me parece muito bem resolvida consigo mesma. Pelo livro, tenho uma impressão muito boa dela, como se fosse uma daquelas pessoas notáveis, que sabem viver direitinho. Se é que alguém sabe. Sua carreira começou em publicidade e propaganda, mas, felizmente, foi parar na literatura. Martha escreve, além de crônicas, poesias e romances. É dela o famigerado romance Divã, que virou peça de teatro, filme e série de tv estrelados por Lília Cabral.

Mas, agora, voltemos ao livro, que é uma compilação de algumas crônicas publicadas nos jornais Zero Hora e O Globo ao longo de cerca de três anos. São 85 textos, 211 páginas. Todos curtos e sucintos, mas que geram “pano para manga”, como diziam minhas professoras. São textos que nos instigam a pensar. Ela relaciona situações do cotidiano com temas mais abrangentes, tais como amor, relacionamentos e mulher. É quase impossível não se identificar ou não se envolver de alguma forma porque ela fala de assuntos comuns a todos nós.

Gostei bastante, se é que vocês ainda não tinham percebido o veredito. Indico principalmente para quem gosta de crônicas, leitores de colunas de revistas e jornais e blogs pessoais. Mas acredito ser um livro bem universal, que agrada vários tipos de público, justamente por falar de temas tão recorrentes nas nossas vidas. É o tipo de livro que você lê e fica louco para discutir os assuntos abordados nele, compartilhar frases no Facebook e mandar todo mundo ler. Não é clichê, nem piegas. Nem se aproxima de auto-ajuda, embora eu pense que um livro de crônicas, contos ou romance nos ajude muito mais do que qualquer livro de auto-ajuda. Enfim, recomendo muito.

Bem, pessoal, acho que era disso que eu tinha a dizer. Espero ter me feito entender e ter instigado pelo menos uma pessoa a lê-lo. Não sou boa com resenhas e é por isso que indico poucos livros, filmes e seriados por aqui. Acho que essa forma de falar dos livros que li é mais fácil do que resenhar e tem mais a ver com o blog. Me digam o que vocês acharam e se querem mais posts do tipo!

Para quem se interessou, é um livro fácil de achar tanto em lojas físicas, quanto na Internet, até porque está nas listas de mais vendidos até hoje. Mas prestem atenção no preço, que varia muito de loja para loja. Na Internet, o preço mais barato que encontrei é o da Siciliano, R$18,39. Na loja física, deve ser o mesmo. De qualquer forma, dá para achá-lo novo por cerca de 20 reais, super barato. Vale muito a pena, é um livro para ler, emprestar e reler sempre.

Anúncios

10 comentários sobre “Livro: Feliz por Nada, Martha Medeiros

  1. Essa capa caiu nos meus olhos dia desses, e eu reclamei: Argh, autoajuda! Pior, eu reclamei: Argh, Martha Medeiros! Esquecendo completamente que ela escreveu um dos seriados que mais gosto: Divã. Gente, como eu adoro Divã! Não sei se é a Lilia Cabral (amorzinho gratuito por ela) que ajuda, ou se Martha escreve bem mesmo, mas…

    Enfim.

    Também sou cheia de preconceitos literários, nem se encane com isso. Todo mundo tem um pouco hahaha Mas tô quase mordendo a língua, né, graças ao seu texto-resenha! Fiquei curiosa sobre o livro, acho que vou acabar lendo :)

  2. A Martha Medeiros é genial e das minhas preferidas! Também amo crônicas, devoro qualquer coisa de Luís Fernando Veríssimo e acho que é por isso que passo horas lendo blogs! Vou ver se acho por aqui pra ler… amei o post Dani, como sempre! =)

  3. Também vi a capa 'por aí', e achei que fosse mais alguma coisa de auto-ajuda e tenho muuuuita preguiça de livros assim. Mas agora que você me contou que é um livro de crônicas… acho que vou pedir pra irmã incluir no pacote que ela vai pedir pro pai. =)

    Aqui em casa todas (não sei se sabe, tenho duas irmãs) somos loucas por crônicas, só o pai gosta de histórias policiais e/ou misteriosas. Toda vez que as meninas pegam livros de crônicas na biblioteca dou um jeito de ler ao menos metade, haha.

  4. Impossível não julgar a capa… Olha todas esses smiles? hehe e o título? Bah… eu também passaria reto por ele…

    Vou confessar que não gosto de resenhas de livros, acho longo, chato e realmente por mais que o livro seja bom, não me atraí. Gosto de quem comenta de livros de uma maneira que você “não” fale sobre o livro mas faz a outra pessoa se interessar por ele e daí sim passará a ler.
    Você não comentou aqui nenhuma parte dele… Achei muito bacana por mais que os temas sejam diferentes eles podem sim ser identificados com alguma coisa da nossa vida… seja o que estamos passando ou passamos… crônicas para mim são super bem vindas e você conseguiu despertar em mim o desejo de te-lo e ler! :)
    Uma vez recebi uma crônica da Martha por carta hihi e achei muito bacana, leitura fácil de ser entendida, absorvida e repassada.

    :)

  5. Eu também teria a mesma impressão que você, só acho que pararia para ler a sinopse por causa da autora. Eu já conhecia ela, vi uma entrevista no progama Amaury Jr. e eu adorei ela, além de ter descoberto que foi ela quem escreveu Divã. Fiquei até com vontade de ler outro livro que ela estava lançando mas que me fugiu o nome agora..
    Enfim, fiquei com vontade de ler esse livro sim, mesmo não tendo uma resenha deu pra entender do que se trata o livro! ;)

    Beijo :*

    -Ah, e vou tentar fazer uma lista de metas sim, me animei com a ideia! :D

  6. Que bom que você gostou do post! Não sou boa com resenhas, achei esse jeito mais fácil de escrever, é como eu comentaria do livro para uma amiga. Que bom que funcionou. Se puder, leia o livro, sim. É interessante, dá ótimas idéias para discutir no blog também! (:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s