Volta às Aulas: Como eu estudei para o vestibular – Parte 1

Em 2009 e 2010, recebi alguns e-mails e mensagens nas redes sociais pedindo para contar um pouco sobre como eu estava estudando/estudei para o vestibular. Na época, eu estava muito ocupada com o próprio e, mais tarde, com a mudança para São Carlos, então acabei não escrevendo a respeito aqui no blog, só respondendo suscintamente às mensagens. Agora, finalmente, senti vontade de escrever a respeito, para continuar a série de posts de volta às aulas.

Para quem não está entendendo nada, eu explico. Eu estudei sozinha (sem cursinho) para o vestibular e algumas pessoas têm curiosidade em saber como foi, como eu me organizava, que material eu usava, etc. Não acho que é assim tão diferente de estudar durante o 3º ano ou no cursinho, já que temos que nos organizar e nos disciplinar da mesma forma, mas entendo que estudar sozinho tem suas especificidades, afinal não há professores para tirar dúvidas, ou aulas para orientar a escolha dos conteúdos a serem estudados

Estudar sozinho, bem como fazer um cursinho ou dedicar-se ao vestibular na escola, tem suas vantagens e desvantagens; suas especificidades, mas também suas semelhanças com outras formas de estudar. Portanto, acho que este post pode ajudar não só quem decidir estudar sozinho, como também que está estudando para o vestibular de outras maneiras. Além disso, acho importante ressaltar que aqui há algumas dicas baseadas na minha experiência e o que serviu ara mim, pode não necessariamente dar certo para outras pessoas, ok?

Para o post não ficar gigantesco, vou dividi-lo em três partes, a serem postadas hoje, dia 8 e dia 10.

A primeira decisão: adiar o vestibular

Eu decidi estudar sozinha por vários motivos. Mas a decisão primordial foi adiar o vestibular. Eu não estava pronta para me mudar de cidade, ainda não tinha me decidido por um curso e estava completamente imersa em problemas pessoais. Acredito que, se você não se sente preparado, não deve se forçar. Se você tem a possibilidade de esperar um ano, fazer um cursinho, melhor para você. Para mim, fez muito bem. Pedi um ano para os meus pais, que foram bastante compreensivos e confiaram em mim. Aproveitei meu terceiro colegial para resolver meus conflitos internos, aprender a conviver com meus problemas pessoais e curtir meus amigos que eu veria tão pouco nos anos seguintes. Acabou como um ano leve, sem grandes preocupações e sem a nuvem negra que estava sobre mim no primeiro semestre.

Dica: Nem sempre estamos prontos para o vestibular ao fim do 3º ano, pelas mais diversas razões. Se esse for o caso, não se estresse. Adiar o vestibular por um ano não mata ninguém e pode ser muito benéfico.

Ao final de 2008, prestei Fuvest e Unesp para conhecer as provas, além de fazer o Enem como já vinha fazendo desde o ano anterior. Por um lado, não adiantou muita coisa porque as provas mudaram muito no ano seguinte. Mas, por outro, foi bom conhecer todo o “ambiente”, o “clima” do vestibular, como as coisas funcionam. No ano seguinte, quando fui prestar para valer, já estava familiarizada e fiquei bem mais confiante e tranquila.

Dica: Se tiver a oportunidade, preste vestibular sem compromisso uma vez. Pode ser como treineiro, se você ainda estiver no 1º ou 2º ano. Se você decidiu por fazer cursinho, por adiar o vestibular, preste somente para conhecer a prova. É interessante esse primeiro contato, para você sentir como é o ambiente e ir mais preparado da próxima vez. Além disso, Fuvest, Unesp e Enem dificilmente sofrerão mudanças substanciais nos próximos anos e conhecer a prova de perto é muito importante. Quanto a isso, também recomendo baixar provas dos anos anteriores nos sites dos vestibulares e resolver em casa, de preferência cronometrando e evitando todo tipo de distração.

A segunda decisão: estudar sozinha

O ano seguinte – 2009 – foi o ano do vestibular. A princípio, eu estava meio perdida. Não temos “cursinho” aqui em São Joaquim. Quem quiser, pode se matricular em um colégio particular e assistir aulas com o 3º colegial, mas acho bem diferente uma coisa da outra. Nem todo mundo em uma sala de 3º ano está empenhado a passar no vestibular, então, sempre rola muita bagunça, muita conversa… Eu bem sei. Já no cursinho, é diferente: todos ali estão interessados, as aulas fluem melhor. Cheguei a assistir três aulas no Anglo e não gostei. Também prestei vestibulinho para o COC de Ribeirão Preto e consegui um desconto na mensalidade. Ainda assim, era muito caro e eu teria que me mudar para lá ou viajar todos os dias. Era um esforço que eu não estava disposta a fazer. Além disso, me sentia culpada em fazer meu pai me pagar mais um ano de escola, sendo que “poderia ter aproveitado o colegial”. No final das contas, decidi acompanhar a Lari e estudar sozinha. Algumas semanas depois, porém, a Lari foi chamada pela Unesp, onde se forma em História esse ano. Acabei sozinha mesmo, mas encarei o desafio mesmo assim.

Dica: Se você decidir estudar sozinho, saiba que é arriscado e que isso te exigirá muita dedicação e força de vontade. Um cursinho te facilita muito a vida, com professores bons e preparados, prontos para te orientar e tirar suas dúvidas, além de plantões, simulados e tudo o mais. Alguns cursinhos até promovem eventos para relaxar os estudantes, fazem suas inscrições e os levam até os locais de prova. Se você estuda sozinho, terá que cuidar de tudo isso sozinho.

Curso de exatas

Uma das minhas primeiras ideias foi ir atrás de um curso de exatas, desses que o pessoal faz no último ano de escola para reforçar. Me matriculei no Flexus e teria aulas de segunda (física), terça (matemática) e quarta (química) e elas guiariam meus estudos de exatas em casa. Seria bom ter um professor para tirar dúvidas e também ter uma certa “rotina” para me ajudar a me organizar. Uma das piores coisas de estudar sozinha é ter que se organizar a partir do nada. Assim, eu teria algo que me servisse como “base”.

As aulas de física e matemática eram boas e me ajudaram bastante. Eu assistia às aulas e depois fazia dezenas de exercícios durante a semana. Era bom não ter que rever a teoria sozinha, já que eu sempre preferi fazer exercícios. Quanto à química, o professor era fraco e um tanto irresponsável, faltava muito. As aulas dele foram completamente dispensáveis, acabei estudando quase tudo sozinha, mesmo a teoria.

Dica: Se você for estudar sozinho, um curso desses pode te ajudar muito, principalmente se sua prioridade for exatas ou se você tiver algum tipo de dificuldade. Se você está no ensino médio e tem problemas com exatas, um curso desses pode ser de grande ajuda. Já se você não tem grandes dificuldades ou está no cursinho, eu não recomendo. Serão apenas mais algumas horas de aulas semanais que, ao invés de ajudar, o deixarão mais cansado e ocupará um tempo que poderia ser usado para estudar outra coisa ou até mesmo descansar.

Curso de português e redação

Também me matriculei em um curso de português, com aulas de redação, gramática e ortografia e interpretação de texto. Eu não gostei e desisti no meio do ano, depois de matar muitas aulas. Confesso que gostava das aulas de interpretação, mas as achava desnecessárias, já que interpretar texto é uma habilidade que se conquista com o tempo e com o hábito da leitura, na minha opinião. Também gostava das aulas de gramática e ortografia. Essas, sim, me fizeram certa falta ao desistir do curso. O professor era bom e eu nunca tive paciência de estudar português sozinha (com exceção de literatura). O que me fez desistir do curso de português foram as aulas de redação, as quais eu odiava profundamente. Também acho que escrever é uma habilidade que se conquista com leitura e treino e tenho verdadeiro horror a todas aquelas regras de redação. Também não gostava do professor, achava tudo o que ele escrevia clichê e sem graça. Sei que o mais recomendado em uma redação de vestibular é seguir o caminho mais seguro, defender o ponto de vista que for mais fácil defender. Em geral, o mais clichê. Mas eu tinha problemas com o óbvio e quase sempre optava por defender o ponto de vista mais diferenciado.

Dica: Português se aprende, principalmente, lendo. Portanto, procure ler bastante e você não terá grandes problemas com gramática, ortografia ou interpretação. (Mas atenção: ler textos de qualidade, ok? Não precisa se focar apenas em grandes clássicos e nas leituras obrigatórias, mas procure autores que você goste e que escrevam bem. Também procure variedade, assim você se habitua a ler textos de estilos, épocas e gêneros diferentes, aumentando seu vocabulário e sua capacidade de interpretação.)
Dica: Se você tem dificuldades com a língua portuguesa, pode investir em um curso desses. Aulas de gramática e ortografia são sempre bem vindas, já que é bastante difícil memorizar tantas regras. Se você tem problemas para interpretar textos e escrever, as aulas de interpretação e redação podem ser úteis.

Por hoje é só, gente. Quarta, posto a segunda parte, contando quais materiais eu usei, o que e como estudei, disciplina por disciplina. Na sexta, finalizo essa sequência com a terceira parte, em que falo um pouco sobre como organizava meu tempo. Até a próxima!


Crédito da foto do topo: Elizabeth Leigh

Anúncios

13 comentários sobre “Volta às Aulas: Como eu estudei para o vestibular – Parte 1

  1. Oie!

    Legal sua dicas para quem vai prestar vestibular. Eu estou no terceiro ano e só vou prestar vestibular ano que vêm, mas não por opção, mas por ainda ter mais um ano letivo (onde estudo são 4).

    Ainda assim, pretendo estudar sozinha e começar este ano. To me organizando ainda, e acho q suas dicas vão ser úteis.

    Beijos =*

  2. Realmente, um ano pra colocar a cabeça no lugar antes de entrar na faculdade é muito bom. Pelo menos foi para mim. Mesmo sabendo o curso que eu queria fazer desde os 12 anos, o ano de cursinho foi ótimo para eu amadurecer. Eu farreei muito nesse ano, e se já estivesse na faculdade, fora de casa, eu não teria me dedicado tanto a vida acadêmica. Isso pra mim foi muito importante! (:

  3. Oi. Sou estudante universitária e gostaria de saber como vc organiza seus estudos da faculdade. Faço curso integral de engenharia agronomica e estou totalmente perdida. Passei para o segundo ano nao sei como. Esse ano quero fazer diferente. ME AJUDA!

  4. Eu não entendo o drama das pessoas para entrar na faculdade correndo. Não adianta nada se formar novinho e inexperiente, não ter aproveitado o curso porque chegou lá imaturo demais. Às vezes, precisamos de um intervalo.

  5. Ih, acho que não vou poder te ajudar. O que eu tinha de organizada para estudar no vestibular, eu tenho de desorganizada com meus estudos da faculdade. Vou para o terceiro ano e ainda estou procurando a melhor forma de estudar, apanhando um pouco. Até agora só o que fiz foi me matar de estudar, acho que não é a melhor maneira. Mas, de qualquer forma pode te indicar umas coisas. A técnica de pomodoro pode ser útil para ajudar a manter o foco e tem um post a respeito aqui no blog: http://semformolnaoalisa.blogspot.com/2011/07/dica-tecnica-do-tomate.html. Esse post da Thais Godinho também é interessante: http://vidaorganizada.com/dica-do-dia/como-organizar-os-estudos-na-faculdade/. Ao longo desse mês, devo postar mais alguns links de posts a esse respeito. Estou pesquisando. (:

  6. Eu até hoje fico com aquelas manias terríveis de pensar “e se…”, sabe? Não sei se estou onde deveria estar, se foi bom sair direto da escola pra faculdade, se vou conseguir fazer alguma coisa de verdade quando isso tudo “acabar”… Mas acho que é o caminho, a gente cresce de um jeito ou de outro.
    Vou ter que confessar, seus posts de dicas de estudo e organização ao longo do ano me inspiraram muito. Passei a visitar sempre o vida organizada, e estou acreditando que vou ser uma pessoa menos bagunceira e que consegue cumprir metas. Obrigada pela ajuda, haha! ;)

    E, de verdade, vou esperar os próximos posts e salvar todos aqui pras irmãs quando forem prestar o vestibular. Queria ter lido boas dicas antes de fazer, talvez me sentisse mais segura hoje. =)

  7. As dicas estão ótimas, não estudei sozinha pro vestibular, mas eu não fiz curso nenhum além do colégio estudava em casa mesmo e suas dicas estão bem condizentes com a realidade! Eu também não acho que pra quem estar fazendo o 3º ano um cursinho seja bom, eu acho que é bem melhor fazer curso das específicas assim como você fez ou então estudar em casa mesmo, mas tem que ter disciplina!

    beijo :*

  8. Ai, que bom que estou ajudando. Essa é a intenção. Venho tentando aprender a me organizar nos últimos anos e, acho que compartilhando dessas coisas no blog, me incentiva e ajuda os leitores também. (:

    O Vida Organizada foi um achado, vivo navegando pelos posts antigos de lá. Sempre acho algo que valha a pena.

    Quanto ao vestibular, essas coisas são bem pessoais, por isso sempre tive receio de escrever a respeito por aqui. Espero que as dicas ajudem suas irmãs. São coisinhas que eu fui descobrindo com o tempo e que me ajudaram muito.

    :D

  9. É isso mesmo, acho que estudar para o vestibular exige disciplina, sempre. Não importa se você está no terceiro, no cursinho ou sozinho. Talvez no cursinho, seja mais fácil ser disciplinado do que no colégio e em casa. Porque eles são feitos para isso, né?

    :)

  10. Adorei suas dicas, Dani!
    Muita coragem a sua de estudar sozinha, acho que isso nunca funcionaria pra mim, porque preciso ter um norte pra me guiar e eu rendo MUITO em aulas. Funciona muito pra mim ouvir um professor falar, aliás, eu fui estudar História pra valer só em dezembro, o resto eu aprendi só ouvindo os professores e anotando loucamente.
    Passei o ano todo querendo entrar num curso de Exatas e acabei não fazendo por causa dos horários que eram muito ruins pra mim. Acho que teria me ajudado um bocado, porque eu realmente tenho dificuldades com Matemática e Física, mas no fundo não me matou não.
    :)
    beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s