Minhas reflexões sobre felicidade depois de 20 dias de #100happydays

Sim, fui atraída para mais um desafio diário internético porque sou dessas. Sou dessas que se empolga com desafios do tipo “a photo a day” e memes que duram um ano (beijos, 52 semanas). Também sou dessas que não consegue se disciplinar para cumprir os desafios com rigor, afinal, eu também tenho uma vida real com muitas demandas mais importantes. Ainda assim, ao final das minhas férias de julho, mesmo sabendo que, em breve, eu encararia um semestre muito complicado, eu topei o tal desafio dos 100 dias felizes. Por mais incrível que pareça, 20 dias se passaram e, sim, eu consegui postar fotos de coisas que me deixaram feliz todos esses dias. Não sei se vou conseguir completar o desafio, então quis vir ao blog logo para postar um pouquinho das reflexões que o 100 happy days me proporcionou.

Para quem não conhece, o 100 happy days é um desafio virtual que propõe que fotografemos todos os dias, durante 100 dias, alguma coisa que nos fez feliz. Qualquer coisa. A ideia não é ostentar felicidade na timeline, muito menos te fazer crer que é possível ser feliz todos os dias por 100 dias. O objetivo do desafio é nos propor uma reflexão. Afinal, o que te faz feliz? Do que é feita sua felicidade? Você só consegue ser feliz em dias bons? Ou é possível encontrar algo bom mesmo nos dias ruins?

Minhas reflexões sobre felicidade depois de 20 dias de #100happydays

Acho interessante começar reiterando: não, não dá para ser feliz o tempo todo, todos os dias, por 100 dias. Nós temos problemas, coisas ruins acontecem, gente chata enche o saco, TPM acontece todo mês. Mas, se a gente não consegue encontrar absolutamente nada bom no nosso dia, nada que nos tenha arrancado um sorriso, nada pelo que ser grato, tem algo errado aí. É fácil fotografar para o desafio nos dias bons, mas o bacana mesmo é quando fica difícil porque isso nos faz pensar e podemos descobrir que, afinal, aquele dia péssimo não foi tão ruim porque, na hora do almoço, comemos nossa comida favorita. Pode não parecer muito legal perto da foto daquela sua amiga de férias na praia, mas pense comigo: é fácil ser feliz de férias na praia (ou em qualquer outro lugar que você adore), mas a ideia do desafio é justamente mostrar que é possível ser feliz também no nosso cotidiano. Falando nisso, o desafio também me lembrou que é importante parar de se comparar com os outros. Esses dias, me peguei comparando minhas fotos com o que as pessoas normalmente publicam em seus Instagrams e Facebooks. Caí numa armadilha típica da Internet: achar que a vida de todo mundo é maravilhosa. Não, não é. Além do mais, as pessoas são diferentes. A felicidade é um conceito relativo. Não faz sentido nenhum invejar as fotos dos amigos felizões na balada se, na realidade, eu detesto balada e, certamente, estou tão feliz quanto eles sozinha, na minha, vendo um filminho debaixo do edredom. Minhas fotos podem até ficar sem graça, mas a ideia do desafio não é produzir fotos maravilhosas. Aliás, a felicidade nem sempre é “fotografável”. Às vezes, ela simplesmente não é algo físico e a gente tenha que escolher alguma coisa para representá-la. Outras vezes, ficamos tão ocupados vivendo aquele momento, que simplesmente esquecemos de fotografar e perdemos o registro. Grande parte das minhas fotos não representa o que me fez mais feliz naquele dia. No começo, fiquei bastante incomodada, mas agora já não me importo mais. Consigo observar as fotos e lembrar o que quis dizer com elas e também consigo recordar um pouco as coisas bacanas que me aconteceram em cada um desses dias.

Essas são minhas primeiras 20 fotos. Se quiser acompanhar o resto do desafio, meu Instagram é @guedss!
Essas são minhas primeiras 20 fotos. Se quiser acompanhar o resto do desafio, meu Instagram é @guedss!
Anúncios

4 comentários sobre “Minhas reflexões sobre felicidade depois de 20 dias de #100happydays

  1. Gostei muito da reflexão. Já conhecia a proposta, mas ainda não participei. Penso que os 100 happier days são mais como um lembrete sobre a felicidade e sobre o momento que estamos vivendo. O que vale mesmo é o que começo a partir das fotos. É fácil mesmo ser feliz num lugar que você gosta, mas é no cotidiano que os sentimentos realmente moram.

  2. Primeira vez que vejo uma reflexão positiva desse projeto… é isso ai não devemos ficar vendo a “grama do vizinho…” o ato de fotografar é algo individual adorei as suas fotos mais o momento bacana é só seu só você sabe o teu sentimento quando você registrou esses momentos.
    Por mais que tenhamos um dia ruim mas, acho impossível ficar de bode por 24 horas (eu não consigo…) e é bom forçar em temtar descobrir algo de bom nos dias ruins e no nosso cotidiano

  3. Nossa, eu entrei numa crise com esse projeto. Quando comecei, ficava que nem louca atrás de coisas que me faziam feliz no dia e, no final, acabava bem frustrada já que tava num período difícil e algumas vezes nada me animavam. Eu também comecei o projeto com o intuito de pensar no que me deixava feliz… mas depois de alguns dias, não consegui mais fazer fotografias diárias. Aí passei a postar as fotos só nos dias que tinham coisas realmente boas. Mas, ler seu post me fez lembrar do meu objetivo inicial: em alguns dias não muito felizes, sempre tem algo que te arranca um sorriso! E talvez esteja aí a foto do 100happydays… Enfim, adorei seu post, me fez pensar bastante! Beijinhos

  4. Oi, Dani, estou criando coragem para começar este desafio. Algumas amigas já conseguiram completá-lo. Acho que é um bom exercício, ajuda a nos darmos conta da quantidade de coisas boas que acontecem mesmo nos dias mais pesados. Bjs. Rafaela

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s